Ter uma identidade digital forte e levar todos os diferenciais e valores da empresa para o mundo digital é uma obrigação de qualquer negócio que pretende crescer. São bilhões de usuários em todo o mundo com acesso à internet através de smartphones e buscando por serviços, produtos, mercadorias e interatividade. Além de abranger sites e páginas nas redes sociais também pode ser um grande diferencial a empresa possuir um aplicativo próprio.

O uso de aplicativos já é uma realidade nos dias de hoje. Por isso, oferecer os serviços da empresa através de aplicativos é garantir que os clientes e o público-alvo em geral terão acesso ao negócio com apenas alguns toques na tela do celular. Mas desenvolver um aplicativo para a empresa é uma tarefa que exige bastante planejamento, pois o resultado final deve ser um aplicativo interativo que traga soluções para quem o utiliza bem como deve ser totalmente identificado com a empresa e em tudo aquilo que ela oferece para os seus clientes.

Organização das ideias

O primeiro passo na criação do aplicativo será justamente a organização das ideias para definir um rumo inicial quanto ao desenvolvimento da aplicação. É importante destacar que a ideia inicial difere bastante da estruturação do aplicativo, pois além de definir qual será a sua finalidade é importante determinar como essas soluções serão implementadas, uma vez que o principal objetivo de um aplicativo é resolver problemas da forma mais prática e eficiente possível. Por isso, é importante fazer algumas perguntas durante essa etapa:

  • Quais os problemas o aplicativo estará apto a resolver uma vez lançado?
  • Quais e como serão implementadas as suas principais funcionalidades?
  • Quantas telas serão necessárias para que todas as funcionalidades atuem corretamente? Essas telas serão interativas?
  • O aplicativo terá diferenciais que não serão encontrados na concorrência?

Uma vez que as ideias estejam organizadas, o empreendedor saberá exatamente quais os requisitos mínimos que devem ser atendidos de forma que o aplicativo seja criado e o objetivo final com essa aplicação seja alcançado.

Conhecendo o público-alvo

É crucial saber exatamente para quem esse aplicativo está sendo desenvolvido. É preciso saber o comportamento do usuário quando ele está com o smartphone em mãos. Informações como faixa etária, sexo, redes sociais favoritas, tempo médio de uso do celular durante o dia, principais conteúdos consumidos dentre outros detalhes ajudarão a garantir mais interatividade e engajamento entre cliente e aplicativo.

Conhecer o público-alvo ao qual o app será endereçado ajuda na construção do software em si, pois isso será bastante importante na divulgação. Determinados públicos possuem certas características específicas que devem estar presentes nas campanhas de marketing, como é o caso da linguagem e onde esses usuários serão encontrados.

A aparência do aplicativo

definição do design do aplicativo é um dos principais pontos durante o planejamento. Além de possuir uma proposta interessante, a aplicação também precisa ter um visual agradável, interativo e funcional. A melhor forma de garantir interatividade e engajamento por parte dos usuários é criando páginas leves e intuitivas de forma que a navegação através das telas do app seja algo fluido e sem dificuldades.

E o conhecimento do público-alvo também será uma ferramenta importante no desenvolvimento do design. Imagens, telas, cores, fontes, escrita, menus e widgets devem estar atrelados ao perfil dos usuários que irão utilizar esse aplicativo. E alguns paradigmas devem fazer parte da criação desse design:

  • O design deve convencer o usuário em poucos segundos, uma vez que a atenção do usuário é limitada;
  • O usuário deve ter acesso às ferramentas e funcionalidades do aplicativo com alguns poucos toques na tela do aparelho;
  • A aplicação não pode ficar sobrecarrega com muita informação e até mesmo muitas funções e tarefas. Geralmente os usuários utilizam esses aplicativos em poucos minutos e até segundos;
  • Por fim, é preciso cumprir o propósito para o qual o aplicativo foi criado. Se o objetivo são vendas, então com alguns poucos cliques o cliente deverá ser capaz de efetuar uma compra.

A escolha do sistema operacional

Devido às diferenças de ambientes das plataformas móveis, essa também é uma etapa importante. Duas são as opções de sistemas operacionais atualmente: Android e iOS. O Android é o mais popular do mercado e se destaca por ser um software de código aberto, fornecendo assim mais opções para personalizar a aplicação. No caso do iOS, a plataforma de desenvolvimento é mais estável e exclusiva, sendo que seus apps têm como principais características o design responsivo, dinâmico e com menos riscos de pirataria.

A boa notícia é que já não é mais necessário optar por um sistema operacional em detrimento do outro. Já existem tecnologias capazes de desenvolver aplicativos para ambas as plataformas ao mesmo tempo e com um único código.

Além de dar bastante atenção a todos os passos que foram destacados acima, ao final de tudo, será preciso efetuar testes e mais testes para garantir que uma vez desenvolvida a aplicação, ela estará pronta para ser levada ao mercado. Evitar erros durante a navegação dos usuários é muito importante, pois a primeira impressão é a que fica. Sendo assim, efetuar testes antes de lançar o aplicativo oficialmente de forma a reparar possíveis erros é uma boa prática.

Definindo quem vai desenvolver o aplicativo

Essa é uma etapa crucial, pois muitas empresas não possuem desenvolvedores web na sua grade de colaboradores. Dessa forma, será preciso definir os responsáveis pela criação do aplicativo, ou seja, aqueles que vão tirar as ideias do papel e torná-las realidade.

Fazer uma pesquisa de mercado é essencial nessa etapa. Conhecer os diferentes preços e prazos das empresas é muito importante. Em Curitiba, uma boa referência para o desenvolvimento de aplicativos é a agência Eighty.

Escreva sua revisão

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

CARRINHO

X
Enable Notifications    Ok No thanks